Acompanhe-nos

NetBox Telecom

Palmas ganha o primeiro espaço de musicalização para bebês

Palmas ganha o primeiro espaço de musicalização para bebês
Divulgação
Imagens de

A forma como os bebês e as crianças se desenvolvem tem total impacto na vida adulta. Todos os pais desejam um destino de sucesso e realizações para os filhos, mas, o que pouco se sabe, é que começar a estimular o aprendizado socioemocional desde os primeiros anos de vida fará uma enorme diferença no futuro.

Em Palmas, o Ateliê Afeto Musical chega com um trabalho diferenciado para, através da prática de musicalização, desenvolver o lado sensorial, cognitivo e motor de crianças dos 4 meses aos 6 anos de idade. Diferente dos modelos tradicionais de ensino, o Afeto Musical adota o método construtivista de aprendizado, com amparo na disciplina positiva, em que a criança é convidada a sentir e a aprender a música através do brincar, das artes e da literatura.

No Ateliê, a criança é conduzida, ao longo das sessões, de forma individualizada, de acordo com a sua personalidade, mesmo estando inserida em um pequeno grupo de crianças. É um trabalho personalizado, dentro de um ambiente coletivo e de socialização com outras crianças e seus familiares.

A idealizadora dessa prática, a educadora e musicista Gabriella Rosa, é graduada e licenciada em música pelo Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro, de onde trouxe essa iniciativa. Ela explica como funciona o método do Ateliê. “Nossa prática é influenciada e fundamentada em grandes nomes da educação musical, da musicoterapia, da pedagogia e das artes, tais como Edgar Willems, Gabriel Federico, Loris Malaguzzi (Reggio Emilia), Henri Matisse e outros. No Ateliê, que foi cuidadosamente pensado e projetado para o emprego dessa prática inovadora, desenvolvemos um trabalho musical e pedagógico através de um exercício de imersão, pesquisa e experimentação no campo sensorial das crianças, explorando a música e seus estímulos dentro da psique humana”, destacou a musicista.